quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Prefeitura revitaliza centro histórico com “monstrengo” no Cha Cha Cha




Ao querer revitalizar o centro histórico de Campos dos Goytacazes, a PMCG, recebeu os devidos aplausos dos historiadores e também da classe empresarial, aficcionados pela preservação histórica do município.
Entretanto, passados alguns meses do início das obras no famoso “Cha Cha Cha”, localizado na antiga Praça Prudente de Morais, a PMCG resolveu criar um “monstrengo” que jamais existiu no local e dessa forma, desvirtuou o projeto original que seria tão somente o de recriar a antiga praça, mas também o de preservar o antigo prédio existente até hoje, e que até a bem pouco tempo, era utilizado como bar. 






quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Monumentos campistas é tema de palestra no Rotary Clube Campos Goitacazes



Noite de quarta-feira, 29 de agosto, e meu amigo Vilmar Rangel, palestrando para os companheiros do Rotary Clube Campos Goitacazes. Vilmar falou sobre a importância histórica e de preservação dos monumentos campistas como uma referência da cultura campista. Ele abrilhantou a noite mostrando também a mudança que o Lions Clube de Campos, conquistou ao mudar o endereço do busto de Benedito Pereira Nunes, de uma praça localizada na Avenida 28 de Março, para a sede da Faculdade da Medicina de Campos.

sábado, 25 de agosto de 2012

Como evitar “spams” e mensagens indesejadas


Cansado de receber “spams” em meu endereço eletrônico resolvi entrar em contato com o provedor solicitando e oferecendo algumas sugestões para coibir o recebimento de tanto lixo.
Não obstante, uma empresa de aviação muito conhecida, já estava me enchendo a paciência, oferecendo descontos e milhas de viagem. Para ela, resolvi fazer melhor, enviei uma carta ao presidente da empresa, dizendo que a empresa dele era por demais conhecida e não precisava utilizar esse artifício de contratar um servidor que dispara e-mails a torto e à direito. Disse mais, que o excesso de e-mails ao invés de beneficiar e fortalecer a imagem da empresa, só estava destruindo, uma vez que, e-mails demais, também, enche a paciência. Resultado: parece que atenderam minha solicitação e perceberam a grande mancada que estavam cometendo.
Para minha surpresa, hoje, sábado, 25 de agosto, recebi uma resposta do meu provedor, com algumas dicas valiosas sobre como evitar “spams”.
São essas dicas que repasso a todos. Como a mensagem era pessoal, dou-me o direito de ocultar determinados detalhes da mensagem.

Olá Paulo,
Muito obrigado por entrar em contato com o (...).
Se você estiver tendo dificuldades para bloquear um determinado endereço ao usar o link "Bloquear endereço", provavelmente isso ocorre porque o endereço que você está tentando bloquear é forjado.
Às vezes, as pessoas usavam endereços forjados para que uma mensagem pareça vir de uma outra conta que não a verdadeira. Isto é particularmente comum em mensagens recebidas de fontes desconhecidas e indesejadas.
Infelizmente, não é possível bloquear endereços forjados. Entretanto, você ainda pode usar o recurso "Filtros" para enviar mensagens desses endereços diretamente para sua pasta "Lixeira."
Note que o uso de filtros para evitar mensagens não desejadas não evita realmente que elas sejam recebidas. O correio chegará em sua conta e aparecerá como mensagem não lida em sua pasta "Lixeira" e será excluído na próxima vez em que sua pasta "Lixeira" for esvaziada.

RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES PARA EVITAR SPAM:

- Recomendamos ainda que você *jamais* responda a uma mensagem não solicitada ou spam. Para as pessoas que enviam spam, um "acerto" entre milhares de mensagens enviadas é suficiente para justificar a prática.
- Nunca responda às instruções de mensagens de spam que pedem para responder com a palavra "remover". Este é um meio de obter sua reação à mensagem - ele alerta o remetente de que alguém está em seu endereço, o que aumenta muito seu valor. Se você responder, seu endereço poderá ser colocado em mais listas, resultando em mais spams.
- Nunca se inscreva em sites que prometem remover seu nome das listas de spam. Embora alguns destes sites sejam verdadeiros, na maioria das vezes são coletores de endereços. O primeiro tipo de site é ignorado (ou utilizado) pelos criadores de spam, o segundo pertence a eles - em ambos os casos seu endereço é registrado e altamente valorizado, pois você acabou de identificá-lo como ativo.
- Se precisar fornecer seu endereço de email em algum formulário da Web, faça isso por extenso. Por exemplo, em vez de escrever "seunome@seuprovedor.com.br" escreva: "seunome arroba seuprovedor ponto com ponto br". Isso "engana" os mecanismos de captação de endereços de email que os spammers costumam utilizar.

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Hoje eu vi o Cristo Crucificado



Há muito tempo atrás, quando passava pela Avenida Alberto Torres, deparei-me com um resto de árvore em frente a uma casa próxima a um grande supermercado e ao SESC. A primeira impressão que tive foi de ver uma mulher espreguiçando-se, ou podemos dizer também de uma ginasta ou nadadora olímpica fazendo um alongamento e preparando-se para mergulhar em uma piscina.


Mas hoje, quinta-feira, 16 de agosto de 2012, ao ir até as proximidades dessa residência, não pude furtar-me a resolver fotografar essa mesma árvore. Como não havia tido tempo para atravessar a avenida para o outro lado da calçada para fotografar a árvore, continuei minha caminhada pelo mesmo lado do calçada, e para minha surpresa constatei que a imagem vista pelo mesmo lado da calçada remetia-me a imagem do Cristo Crucificado.
Só posso terminar esse texto, dizendo apenas: “coisas da natureza”.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Dia dos Pais é comemorado em reunião festiva




Dois dias após o segundo domingo de agosto, quando o Brasil inteiro comemorou o Dia dos Pais, a reunião desta terça-feira, 14 de agosto de 2012, foi marcada pela descontração, emoção e acima de tudo pelo companheirismo, que é a marca do Rotary.
O casal-presidente do Rotary Clube Campos São Salvador, Claudinier Neves e Maria Cândida, com a cumplicidade de Verônica, homenagearam o companheiro Gerardo Ferreira, que emocionado, além de comemorar o Dia dos Pais, ainda brindou os presentes com uma boa notícia de âmbito profissional.
O salão do clube não cabia de tanta alegria e felicidade por uma data festiva, pois além dos casais rotários alguns filhos e netos e netas de rotarianos também participaram dessa reunião festiva. Ao final, o presidente do clube, Claudinier Neves, ainda homenageou o presidente da gestão anterior, Ricardo Cruz, por ter completado mais uma data natalícia no dia 11 de agosto. 


terça-feira, 7 de agosto de 2012

Marco da Avenida Alberto Lamego é destruído por empreiteira

Restos do marco que existia aqui (foto em 07/08/2012, às 6h)


A grande obra da atual prefeita do município e candidata a um novo pleito, Rosinha Garotinho, é sem sombra de dúvidas destruir todo e qualquer marco de obra efetuado por governantes anteriores à ela.
O fato foi constatado essa manhã, (7/08/2012) por volta das 6h, quando ao fazer fotos das obras da citada rua, deparei-me com a ausência de um marco no início da Avenida Alberto Lamego.
O marco por sinal não possuía (como podem ver), nome do ex-prefeito, mas ressaltava o fato de que a mesma havia sido feito em convênio com um órgão estadual.
É bem verdade que a mesma estava pixada por vândalos, mas acredito que isso poderia ter sido resolvido de outra forma. Mas destruir um marco?
Curiosamente esse mesmo marco havia sido fotografado por este jornalista no dia 25/07/2011, ou seja, pouco mais de um ano atrás.
Convenhamos que não é uma atitude inteligente dos empregados de uma empresa que está fazendo obras no local, muito menos da gestora pública que por enquanto ainda administra a cidade.
Resta saber se o povo, ainda quer votar em quem usa da “vingança” como forma de administrar uma cidade.
É esperar para ver!
Paulo de A. Ourives
Jornalista

Foto do marco em 25/07/2011.
Foto do mesmo marco, por detrás e tendo ao fundo a Avenida Alberto Lamego.

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

São João da Barra é uma festa!




Certamente que o período eleitoral em qualquer parte do país é algo sui generis, exatamente pelo fato de que os principais candidatos utilizam como marketing, nomes completamente esdruxúlos. Tudo bem que o palhaço Tiririca ganhou notoriedade e hoje é Deputado Federal, em Brasília, mas ele só ganhou exatamente por ser palhaço e por ter utilizado do bom humor para perguntar aos eleitores, o que um deputado federal faz na capital brasileira.
Entretanto, em São João da Barra, terra de Narcisa Amália, a política local é tida como a terra de abelhas e marimbondos.
E é nesse cenário que podemos dizer que o sanjoanense é um felizardo, pois terá de escolher para ocupar algumas das nove cadeiras nada mais, nada menos do que diversos candidatos cujos nomes lembram as localidades envolvidas nesta eleição, como: Alan, Dedé e Rose, todos de  Grussaí; Flavinho e Jonas de Barcelos; Rosângela do Açu; Tião do Porto; Chico da Sincera; Paulinho “coitado” Sem-Terra; e ainda tem gente de fora, como Ditinho Campista; Ceceu Baianinho e Simone França.
Outra característica tanto de Campos dos Goytacazes, como de São João da Barra, é vincular o nome de uma pessoa ao seu parente, como: Hortência filha de Gersinho; Jorginho da Ludi; Margareth da Dalvinha; Marta de Acácio da Federal; Sandra do Guti; Marcos Paulo filho de Buscarré; e ainda têm: Gilmar Pedrinho; Samuel do PV (Partido Verde) e o curioso, “Kaká esse é o nosso irmão”, mas irmão de quem?
Há figuras cujo segundo nome lembram peixes, como: Zezinho Camarão e Davi Peruá.
Há ainda uma curiosa disputa para saber quem é o preferido dos homens e das mulheres como: Guilherme Careca e Maurício Cabeludo.
Tem gente, cujo nome faz referência a situações diferentes como: Chambinho Show, Luan Guerreiro e Azevedo Mania.
Há aqueles que vinculam o local de trabalho ao seu nome como por exemplo: Denissia da Promoção; Gilson Big Bar, Ivana da Guarda, Marília do Pronto Socorro, Neuza das Casinhas Populares, Ricardo Aero-Bar, Prisca e Ronaldo da Saúde e Silvinho do SESC.
Só que o motivo deste texto todo é para divulgar os nomes de candidatos que vinculam o seu trabalho ou o seu comércio ao nome, e é nesse ponto que chamamos a atenção, pois o sanjoanense poderá escolher como vereador, no dia 7 de outubro, candidatos como: Sandro Mota Locutor, Lilico da Verdura, Ana Beatriz Professora, Gugu Eletricista, Meireles Segurança, Elisio Motos, Evaristo “esse é Bom...beiro”, Gersen e Jorginho do Gás, Leleu do Churrasquinho, Luiz do Porco, Marquinho da Farmácia, Silvia Enfermeira, Omero Dentista, Pedrinho da Quitanda, Jânia da Kombi, Vilma do Bar, Cizinho do Cavaco, Aluizio Qualhada, e ainda tem o Luizinho Marreta, já pensou?
E para concluir ainda tem outros candidatos com apelidos bem estranhos como por exemplo: Tino Ticalú, Pioca, Bideu, Merrinho e Maick Lalanga.
Portanto, a sorte está lançada! E de repente o sanjoanense pode colocar na Câmara de Vereadores um time de profissionais ou de comerciantes como os citados acima.
É ver para crer!

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Falta de postura na cidade




No início do mês passado, ao iniciar minha caminhada rumo ao centro da cidade, para mais um dia de trabalho, uma placa com nome de logradouro chamou-me a atenção. No cruzamento das ruas Felipe Uébe e Tenente-Coronel Cardoso (rua Formosa), mas pelo lado da primeira, havia uma bela placa na cor verde. Ao chegar mais perto, constatei que na verdade a placa tinha o nome do logradouro errado. O fato é que o logradouro onde a placa estava estampada é a Rua Felipe Uébe, e não Rua Abbot Escobar.
Resolvi então levar minha máquina fotográfica para fazer as fotos do local, e no mesmo dia, 18 de julho, ainda liguei para a Divisão de Posturas do município, para indagar se aquele problema visto e constatado era realmente daquela divisão da PMCG. Como a resposta foi positiva, resolvi então explicar para a funcionária, o que estava acontecendo.
Hoje, passados mais de 15 dias, noto que a placa continua no mesmo lugar, sem que houvesse uma intervenção da Divisão de Posturas para retirá-la, uma vez que ela está no local errado.
A ausência de uma ação da Divisão de Posturas enseja uma série de divagações de problemas que podem ocorrer por causa de uma placa com o nome do logradouro errado. Pois correspondências podem estar sendo entregues de forma equivocada. Visitantes da cidade podem estar confusos (aliás nessa mesma época, tive que ajudar uma pessoa a encontrar o rumo certo).
Mas isso também me fez lembrar de um caso ocorrido em uma cidadezinha americana há mais ou menos 30 anos atrás. Naquela oportunidade um grupo de adolescentes resolveram retirar uma placa de sinalização de um cruzamento, apenas por farra e diversão. O resultado desta ação foi que dias depois um outro grupo de adolescentes morreu tragicamente naquele mesmo cruzamento, pois eles haviam acreditado que estavam seguros e o carro em que estavam foi esmagado por um caminhão de carga, morrendo os três na hora. A polícia ao ser acionada, resolveu não só fazer a ocorrência mas também investigar os fatos, e constatou a ausência de uma placa de sinalização. Investigações daqui e dali, e a polícia então descobriu quem foram os autores da retirada da placa de sinalização que vitimou três adolescentes.
Dias ou semanas depois, os autores da brincadeira, foram julgados. O juiz impiedoso decretou a sentença de ambos em um mínimo de 35 anos, como ambos tinham praticamente idades entre 17 e 20 anos, a pena foi proporcional a idade deles, mas desde que todos eles só deixassem a cadeia com a mesma idade, ou seja, aos 55 anos de idade. A mãe do mais jovem, chorou, esperneou, e pediu clemência ao juiz, pelo fato do seu filho passar toda a juventude preso em uma cadeia. O juiz, diligentemente, perguntou a ela, e quanto as mães dos três jovens, que jamais teriam os filhos para curtir a sua juventude, ela se preocupava? A mãe do autor, então não pode responder, e o juiz implacavelmente bateu o martelo e aplicou mais 20 anos a pena de todos os três autores do crime.
Com isso quero demonstrar que falta aos fiscais de Posturas, postura para agir uma vez que a denúncia do caso em questão foi direta. Liguei para a Divisão e fiz a denúncia.
Certamente por falta de inteligência, justiça e cidadania, os fiscais devem ter achado que não era nada demais ter uma placa com nome de logradouro errado em uma via pública. Isso demonstra que ambos, fiscais de posturas, não tem a menor noção do seu trabalho, e do que devem fiscalizar, pois os erros e problemas de posturas na cidade são alarmantes e eles não resolvem nada, para fazer com que a cidade possa melhorar.
Preferem viver às turras contra um índio que tentava vender sua arte em pleno Boulevard Francisco de Paula Carneiro, e um ou outro querer multar um jovem que transitava carregando  e andando ao lado de sua motoneta pelo Boulevard, enquanto centenas de ciclistas trafegam pela contramão das ruas centrais da cidade e também por esse mesmo Boulevard. Isso sem falar das dezenas de bicicletas que são encontradas estacionadas em locais impróprios pelo Boulevard.
A conclusão que chego, é que não há nos fiscais de posturas, a menor noção de justiça e cidadania, quanto mais da Lei Orgânica do Município.
Tentei ser gentil informando-os do fato, mas acho que eles preferem a vergonha de ver a denúncia estampada no único jornal que não reza pela cartilha da prefeita. 

Vista da Rua Tenente-Coronel Cardoso e Felipe Uébe, pela Rua Abot Escobar.

Cruzamento das ruas Felipe Uébe e Tenente-Coronel Cardoso, a citada placa está sobre a segunda porta do estabelecimento comercial em frente.

Uma visão da placa à esquerda e a Rua Felipe Uébe, tendo ao fundo a Avenida Alberto Lamego.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Proposta proíbe terceirização em concessionárias de serviços públicos


Padre João: STF já disse que a terceirização
da atividade principal é ilegal.

  
O Projeto de Lei 3433/12, do deputado Padre João (PT-MG), proíbe a contração de mão de obra terceirizada pelas concessionárias de serviços públicos. O parlamentar argumenta que o Supremo Tribunal Federal já decidiu que “a transferência da atividade-fim, ou atividade principal, para uma prestadora de serviços externa é ilegal”.
Nesse caso, segundo o deputado, estabelece-se vínculo empregatício automático entre o trabalhador terceirizado e a empresa tomadora do serviço, exceto quando o trabalho for temporário. “Vale lembrar que, mesmo para desempenho de atividades-meio, a relação de trabalhadores terceirizados com a contratante dos serviços não poderá ser pessoal e nem subordinada diretamente”, acrescenta.
Insegurança
Padre João lembra que, no contexto das privatizações iniciado na década de 1990, o setor elétrico foi o que passou por processo mais intenso de terceirização. Segundo o parlamentar, em 1994, o setor tinha cerca de 183 mil trabalhadores próprios nas empresas concessionárias, e uma década mais tarde, em 2005, o contingente havia sido reduzido para pouco mais de 94 mil.
Além de tornar as relações de trabalho mais precárias, segundo o parlamentar, esse processo também aumenta a insegurança na execução das tarefas. “O estudo Terceirização e Morte no Setor Elétrico, do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), mostra que a incidência de mortes no trabalho para terceirizados chega a ser 4,5 vezes maior que para os trabalhadores próprios”, afirma Padre João.
Tramitação
A proposta, que tramita em caráter conclusivo, será analisada pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
Arquivo/Brizza Cavalcante
Fonte: Câmara dos Deputados

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Passarela é inaugurada em meio à obras do Cha Cha Cha


Vista lateral da Passarela no centro de Campos.



Aos poucos a impressão que se tem é de que o campista vai aprendendo a curtir a vida bem ao estilo carioca de viver. Tanto que em meio às obras de revitalização do Centro Histórico de Campos, a população já inaugurou a “Passarela Grimald FranThescolly”.
A passarela, está localizada em frente à uma das mais tradicionais lojas de sapatos da cidade, e próxima também da obras da futura estação do metrô.
Agora resta saber se a passarela é para transeuntes ou para jovens que queiram se destacar como modelos profissionais nas principais passarelas do mundo.



Passarela

Placa com o nome da Passarela
Início das obras do metrô de Campos...

terça-feira, 24 de julho de 2012

Resposta a um jornalista "insano"




Sinceramente, acho que o humorista Carlos Alberto de Nóbrega (A Praça é Nossa, SBT) tinha razão quando disse temer pelo que os jornalistas postam na mídia. Pois muitos deles publicam notícias inverídicas sobre pessoas sem ao menos se darem conta do mal que fazem.
Jornalista de verdade, deveria primar pela ética, pelo discernimento moral e pautar-se única e exclusivamente em assuntos pertinentes à melhoria da qualidade de vida do cidadão, como apregoava Hipólito da Costa.
No entanto, um certo "pseudo-jornalista" de Campos, recalcado como ele só, postou inverdades a respeito de um homem que até hoje é considerado uma lenda na imprensa de Campos dos Goytacazes, meu pai, Paulo Ourives.
Custa-me a acreditar que um outro jornalista, blogueiro, que conheceu meu pai, tenha tido a coragem e a falta de senso de postar tal leviandade.
Paulo Ourives, jamais sairia do Rio de Janeiro e do Jornal dos Sports com sua família, para trabalhar em uma cidade estranha, para atacar um político do qual ele não conhecia.
Paulo Ourives, discípulo de Samuel Wainer, Nelson Rodrigues e Mário Filho Rodrigues (homem cujo nome está eternamente grafado na história do futebol brasileiro, pelo Maracanã), sempre soube trabalhar para construir o bem comum, seja no esporte, seja na política.
Tanto é verdade que, o citado ex-prefeito, Zezé Barbosa, de quem o missivista se reporta, concedeu ao melhor jornalista e comentarista esportivo de Campos, em 6 de agosto de 1975, o título de Cidadão Campista, pelos relevantes serviços prestados por meu pai ao desporto local.
Porque se hoje, tanto o Americano Futebol Clube, quanto o Goytacaz Futebol Clube, e o Clube Esportivo Rio Branco, são reconhecidos no Estado do Rio de Janeiro pelos seus feitos, foi porque um dia o jornalista Paulo Ourives, como correspondente do Jornal dos Sports, fez publicar os seus feitos e suas glórias.
Ao contrário do meu pai, que só conquistou amigos e admiradores, tanto em Campos dos Goytacazes, quanto no Rio de Janeiro, Cachoeiro do Itapemirim, Vitória-ES, e Manhuaçu-MG, Roberto Barbosa, é um expert em colecionar inimizades. ~
Independente do fato de que um certo deputado federal tenha me decepcionado pessoalmente, o fato é que RB nutre um ódio mortal e feroz em relação a esse mesmo   deputado.
No entanto, o tal jornalista se equivoca também, quando alega que Zezé Barbosa, jamais ousou ter ódio de seus inimigos.
Quanta ingenuidade!
Uma vez que meu pai, cansou de receber ligações ameaçadoras de morte direcionadas ao atual deputado, na época da Rádio Cidade de Campos, e na Campos Difusora.
Por essas e outras, que apesar de ser jornalista, aproveito minhas manhãs, para fazer como meu pai, e vislumbrar o horizonte. Mas conseguindo enxergar o que os olhos de certos jornalistas campistas não conseguem ver, uma vez que muitos deles estão com a cabeça baixa ou enterradas em algum buraco, como avestruzes.
Tenho dito!
Paulo de A. Ourives

"O que me dá mais medo, é que os jornalistas publicam tudo o que lhes passa na cabeça, e muitas vezes acaba atingindo a vida pessoal de nós artistas. Infelizmente, essas notícias são boatos e acabam tirando até mesmo a nossa privacidade”

NÓBREGA, Carlos Alberto. Crianças Curiosas. Programa Raul Gil. Exibido em 30/04/2011, e pesquisado e encontrado no endereço: http://www.sbt.com.br/raulgil/noticias/?c=7804&t=Carlos+Alberto+de+Nobrega+faz+revelacoes+ineditas+no+quadro+Criancas+Curiosas

segunda-feira, 9 de julho de 2012

9 de julho de 2012 - Protesto no Boulevard Francisco de Paulo Carneiro, em Campos dos Goitacazes, RJ








Postura e Secretaria de Cultura não se entendem e população se revolta em favor de indígena



Isto é incrível! Uma cidade que teve nos indígenas goitacá seus primeiros habitantes, não se entende quando dois órgãos municipais brigam entre si pela exposição de arte e venda de peças.
Autorizado pelo Secretário de Cultura (em documento timbrado pelo COPPAM) talvez por pressa ou falta de raciocínio, autorizou que o índio pataxó Adilson Ramos dos Santos, expusesse e vendesse seus produtos no calçadão.
No entanto, na tarde desta segunda-feira, 9 de julho de 2012, fiscais da Secretaria de Posturas, resolveram intimar o índio a se retirar do local. 
O ato que foi presenciado por alguns estudantes do Colégio Nilo Peçanha, que passavam pelo local, ganhou contornos de protesto e com o barulho dos estudantes houve uma verdadeira aglomeração no local, com todos os populares revoltados contra os fiscais da Divisão de Posturas.
Estranho é a falta de cultura dos fiscais, que numa cidade que leva o nome de uma tribo indígena, que possui um clube de futebol centenário cujo símbolo maior é um índio, não queira que um índio mostre sua arte. 
Curiosamente, entre conversas, um amigo lembrou que foi justamente o ex-presidente  campista, Nilo Peçanha, quem criou e estabeleceu o Serviço de Proteção aos Índios em nosso país, e foi justamente os alunos do Colégio que leva seu nome que levantaram essa bandeira em favor do índio pataxó.
O povo protestou, vaiou e certamente colocou nos ombros da prefeita de Campos, o ônus da sua revolta. 
Para quem está em início de campanha eleitoral, a Divisão de Posturas do Município, deu  de bandeja para os adversários dela, um prato tipicamente indígena.
Aliás, a Divisão de Posturas vem proporcionando cenas de comédia pastelão no Calçadão. Porque age com truculência e ainda por cima, contra pessoas que estão a serviço de outras secretarias municipais. Isso já foi visto e registrado.
O índio ao final, foi levado para a 134ª DP, pelos policiais do 8º BPM, mas estudantes comentaram que iriam à pé para lá, para continuar o protesto.
A imagem do documento emitido pelo Secretário de Cultura pode ser vista no site Ururau: 





terça-feira, 3 de julho de 2012

Problema de FGTS da PMCG com servidores e Caixa, é antigo.





A matéria postada no blog “Estouprocurandooquefazer”, me traz uma série de lembranças, mas também o fato de que todos os envolvidos nesse caso, estão completamente enganados quanto a determinados detalhes.
Primeiro lugar, a culpa pelos erros não é da PMCG atual, muito menos da Caixa. Afinal de contas, as contas de FGTS são relativas a 1991.
Até essa data, os bancos privados administravam as contas de FGTS dos seus clientes. E esses bancos não tinham a devida responsabilidade com esse Fundo, tendo em vista que os cadastros dos funcionários e de usuários do FGTS era feito “à bangu”. Cada sistema cadastrava do jeito que bem entendesse.
Dessa forma, quando Caixa Econômica Federal, passou a ser única gestora das contas de FGTS, tanto de conta ativa quanto de inativa, ela recebeu de todos os bancos privados, os seus respectivos cadastros de contas.
Foi aí que aconteceu o problema!
Uma vez tendo trabalhado para uma empresa prestadora de serviços da Caixa Econômica Federal, e estando lotado na DIFFUS – Divisão de Fundos e Seguros da Caixa, que administra o FGTS, notei que milhares de contas de usuários estavam completamente equivocadas.
Os bancos cadastraram número do PIS no lugar da CTPS; cadastraram o número e a série da CTPS de forma invertida, enfim, fizeram uma verdadeira salada russa com o cadastro dos  usuários.
Dessa forma, a Caixa Econômica Federal em meados da década de 90, iniciou uma campanha maciça nos veículos de comunicação, solicitando que as pessoas que haviam trabalhado, solicitassem um extrato de conta do FGTS para que todos aqueles que possuíam contas inativas por mais de 5 anos, pudessem reaver seus créditos.
Muitas pessoas realmente fizeram e algumas delas, com saldo superiores a R$ 15.000,00 (quinze mil reais), lembro-me muito bem, só puderam reaver esses créditos no início desse século.
Mas por outro lado, devido a quantidade de dados equivocados, muitos não puderam reaver o que tinham deixado para trás, por uma outra série de circunstâncias, como por exemplo a falta de boa vontade dos funcionários da Caixa em parar para fazer uma pesquisa mais minuciosa das contas inativas que estavam com créditos.
Além disso, o governo federal, na década de 90, ainda proporcionou um corte elevado do número de profissionais e trabalhadores concursados da Caixa Econômica Federal, reduzindo drasticamente o número de trabalhadores, e consequentemente, dificultando o andamento dos serviços, uma vez que a própria tecnologia não seria capaz de fazer a triagem das contas inativas, já que seria necessário, pesquisar, filtrar dados e corrigir o que estava errado. Só mesmo o ser humano para fazer esse trabalho.
Daí que ao observar a nota nos blogs de Campos, achei que era melhor postar essa nota, explicando que o erro não é da atual administração da PMCG, muito menos dos atuais funcionários da Caixa, mas sim de erros que vem de longa data, quando essas contas eram administradas por bancos particulares.
Cabe agora, a Secretária Municipal de Planejamento, Sra. Ana Lúcia Boynard, refazer uma lista com o nome de todos os funcionários que merecem receber tal benefício, mas com fichas cadastrais atualizadas e com dados corretos como número e série da Carteira de Trabalho, número do PIS-PASEP, nome da genitora do usuário/funcionário e período em que cada um desses funcionários trabalhou na PMCG, para que os funcionários da Caixa possam, diante desses dados corretos, averiguar e localizar vestígios e rastros dessas contas.
Para então, efetuarem o pagamento devido a todos os trabalhadores.
Apenas para efeito de curiosidade eu trabalhei para a ABASE, empresa sediada em Belo Horizonte, que prestava serviços de digitação e segurança para a Caixa Econômica Federal entre  mês de fevereiro de 1992 e 1994.
Paulo de A. Ourives.


sábado, 30 de junho de 2012

Tradição na transmissão de cargo no Rotary é feita através da batida do sino




A noite da última terça-feira foi marcada pela emoção. Emoção de quem deixava o cargo, como o presidente do Rotary Clube de Campos São Salvador, Ricardo Cruz, que administrou o clube no último ano, e do novo presidente que assumia em seu lugar, Claudinier Neves, para a sua segunda gestão à frente desse clube que vem prestando relevantes serviços à sociedade de Campos dos Goytacazes.
O sino com a logomarca do Rotary International, possui sua tradição na história das reuniões de todos os clubes rotários ao redor do mundo. Em Campos dos Goytacazes, não poderia ser diferente, uma vez que a cidade possui cinco clubes rotários, sendo que um deles, o Rotary Clube de Campos está entre os mais antigos do país.
Na última terça-feira, depois de tantas homenagens ao presidente que saía, o momento tão esperado chegou. Na última batida do sino, feita pelo presidente Ricardo Cruz, este, chamou o presidente que assumia, Claudinier Neves e sua esposa, Maria Cândida, que assumem o comando, e na presença do casal governador distrital, Paulo Coretti e Leila, ambos os presidentes tocaram o sino pela última, e primeira vez.
A posse de Claudinier Neves, será realizada excepcionalmente na próxima quinta-feira, dia 5 de julho, em uma noite festiva, onde estarão presentes todos os clubes rotários da cidade, além do Rotary Kids São Salvador e do Interact Professora Carmen Carneiro (fundado nesta mesma noite). 

video

quinta-feira, 21 de junho de 2012

LinkedIn é processado em US$5 mi por vazamento de dados




Por Basil Katz | Reuters

20 Jun (Reuters) - Uma moradora de Illinois iniciou um processo no valor de 5 milhões de dólares contra o LinkedIn, dizendo que a rede social violou promessas a consumidores ao não ter uma melhor política de segurança quando mais de 6 milhões de senhas de clientes foram roubadas.
O processo foi registrado em um tribunal federal em San Jose, California, em 15 de junho, menos de duas semanas após as senhas roubadas aparecerem em sites frequentados por hackers.
O ataque ao LinkedIn, sediado em Mountain View, California, um site de empregos e de relacionamentos profissionais com mais de 160 milhões de membros, foi o mais recente vazamento de dados corporativos de grandes proporções a atrair a atenção de advogados.
Um colegiado judicial federal consolidou na semana passada nove processos que buscam estatuto de classe em um tribunal federal em Nevada contra a vendedora online de sapatos Zappos, uma unidade da Amazon, por conta da divulgação em janeiro de que hackers haviam roubado informações que afetam 24 milhões de usuários.
O processo contra o LinkedIn foi registrado pela usuária do site Katie Szpyrka, de Illinois. Em documentos jurídicos, seu escritório de advocacia sediada em Chicago, Edelson McGuire, disse que o LinkedIn havia "enganado clientes" ao ter uma política de segurança "em clara contradição com os padrões aceitos do mercado para segurança de banco de dados".
A porta-voz do LinkedIn Erin O'Harra disse que o processo não tem mérito e foi elaborado por "advogados que estão tentando tirar vantagem da situação".

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Brasil é o país que mais pede retirada de conteúdo do Google


O Google divulgou nesta segunda-feira, 18, um relatório de transparência sobre a retirada de conteúdo de seus serviços. Segundo a companhia, o Brasil lidera o número de requisições entre os meses de junho e dezembro de 2011.
Brasil lidera lista para retirada de conteúdo do Google
Foram 128 pedidos de retirada de conteúdo, sendo 69% atendidos. Em dezembro do ano passado, uma ordem judicial resultou no cancelamento de quatro perfis do Orkut relacionados a campanhas políticas.
Os dados do Google revelam que a solicitação de retirada de conteúdo é feita por motivos diferentes nos diversos países, como difamação e a violação de leis locais.
O relatório de transparência divulgou ainda o número de pedidos por dados pessoais de usuários. Seguido por Estados Unidos e Índia, o Brasil aparece em terceiro lugar, com 1.615 requisições e 90% delas atendidas.
Desde 2010, esta é a quinta vez que o Google publica o documento. A divulgação completa dos dados está disponível no site (em inglês).
*Texto publicado originalmente em O POVO Online.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

10 dicas para não perder tempo com as redes sociais


 Colunista Christian Barbosa analisa os perigo de vivermos desconectados da vida real



A partir do dia 19 de julho, todos os celulares da área 11 passarão a ter nove dígitos. O motivo da mudança é o aumento da capacidade de números, que passará dos atuais 37 milhões para 90 milhões. Todo mundo sabe que ter e manter um celular está cada vez mais acessível hoje em dia e isso acaba se revelando nessa avalanche de aparelhos e linhas existentes.

A questão é que as pessoas estão perdendo o controle na forma de utilizar os aparelhos, especialmente os smartphones – com acesso a internet e redes sociais. Quem tem um, sabe da necessidade inconsciente e viciante de após sair uns 10 minutos para almoçar, clicar no botão Enviar/Receber para checar seus e-mails. Eu já me peguei fazendo isso diversas vezes, muitas pessoas já me falaram que fazem isso. Por que, se acabamos de ver os e-mails? É o vício que a tecnologia gera.

Em meu novo livro "Equilíbrio e resultado – Por que as pessoas não fazem o que deveriam fazer?", aponto como é chocante constatar quão conectadas estão as pessoas hoje em dia a seus smartphones, tablets, suas redes sociais, e-mail e toda essa tecnologia com a qual nos habituamos a viver. Vivemos conectados, mas será que estamos de fato conectados com o que verdadeiramente importa?

Pense no seu ambiente de trabalho, nas pessoas mais estressadas que se empenham durante longas jornadas. A maioria delas abdicou da vida pessoal, não consegue tempo para se dedicar a um esporte, nem a si mesma. Algumas até ganham dinheiro, mas não têm tempo para usá-lo em benefício próprio, vivem dependentes do e-mail, do smartphone, estão literalmente tão "conectadas" com essa vida de escravo que se desconectaram da vida real!

Em reuniões de famílias e amigos é fácil identificarmos uma ou duas pessoas completamente ausentes das conversas, mergulhadas em seu mundo particular de e-mails e mensagens. Até mesmo casais pouco se falam em seus encontros.

Utilizando como simbologia o filme Matrix, que tem tudo a ver com gestão de tempo, percebemos que muitas pessoas estão presas na Matriz da Vida, vivendo como se fossem robôs comandados por qualquer coisa além de sua própria vontade, que foi substituída pelo estresse e pela falta de sentido

E se você ainda não tem um smartphone, fique tranquilo, que isso é temporário. Os pesquisadores acreditam que até 2015 todos os celulares terão algum tipo de conexão com e-mail/internet.

Não podemos negar que o uso de smartphones, notebooks, netbooks etc. ajudou a aumentar a produtividade. Porém, podem nos fazer trabalhar muito mais, sem a metodologia certa! Método é mais importante que ferramenta. Nunca se esqueça disso!

Aproveitando, elenco abaixo 10 dicas para você não perder tempo com outro grande vilão nesse âmbito: as redes sociais.

1 – Seja seletivo nas suas redes – Quantidade de redes não é qualidade. Para que participar de redes sociais que não sejam relevantes? O ideal é focar nas principais redes onde seus amigos e interesses estão localizados. Eu por exemplo, uso apenas 4 redes (Facebook, LinkedIn, Twitter e Orkut -> nessa ordem de importância).

2 – Cancele e-mails de notificações – Todas as redes permitem configurar o aviso de recebimento de e-mails, o melhor é cancelar todos, assim você comanda a rede e acessa quando quiser, caso contrário vai ser difícil controlar a vontade de saber porque você foi "taggeado" na foto da sua amiga.

3 – Determine um foco nas redes – Quem tenta agradar a gregos e troianos ao mesmo tempo se complica com um dos lados. Crie uma estratégia para cada rede que você tiver, por exemplo, se você for utilizar o twitter para fins profissionais, não misture com coisas pessoais. Muitas empresas utilizam as redes sociais na hora de contratar um profissional e vai pegar muito mal se houver fotos suas bêbado depois da balada. Mantenha coerência no perfil que você definir, com fotos, textos e comentários! Muita gente tem se queimado sem perceber por falta de estratégia!

4 – Determine horários – Eu não sou contra ver seu Facebook durante o horário de expediente, sou contra o abuso desse uso. Utilize seus horários antes ou após o expediente e seu horário de almoço para caso queira acessar as redes no trabalho para fins pessoais. Eu costumo ver e responder minhas redes no final do dia, em casa.

5 – Siga poucas pessoas, mas relevantes – Para que seguir gente que não tem nada a ver ou que o conteúdo se tornou irrelevante? Faça uma dieta de pessoas que você segue, repare nos próximos dias quem não tem agregado valor e simplesmente deixe de seguir esta pessoa.

6 – Utilize agregadores – Existem sites e softwares que permitem centralizar suas redes sociais ou atualizar a partir de um único post. Eu tenho utilizado o Tweetdeck que me permite atualizar meu Facebook, Twitter e Linkedin de uma só vez. Um site que vale a pena dar uma olhada é o http://www.threadsy.com/ que junta e-mails e suas redes em um só lugar.

7 – Seja relevante nas suas redes – As pessoas gostam de seguir pessoas que fornecem um conteúdo relevante, na medida certa e com periodicidade. Aquele chato que "twitta" muito de uma vez só, acaba perdendo seguidores. E o que "twitta" posts dizendo que acordou de mau humor também não agrega.

8 – Aproveite seu tempo de espera – Eu gosto muito de atualizar minhas redes quanto estou no aeroporto ou esperando para começar um evento. Aproveitar esse tempinho é muito válido desde que seu celular ou tablet estejam habilitados para tal. Existem centenas de softwares para esses dispositivos que mandam muito bem!

9 – Rede social não requer "real time answer" – Não sinta-se obrigado a responder uma mensagem na mesma hora que a pessoa te enviou. Se fosse urgente de verdade, ela encontraria outra forma de falar com você. Se você cria esse péssimo hábito de responder assim que chega, além de acostumar mal as pessoas, vai perder muito tempo desnecessariamente!

10 – Existe vida lá fora – Não é porque a vida social se tornou digital que você vai se esconder atrás de um computador em seus relacionamentos. É preciso reservar um tempo para estar junto com os amigos e família presencialmente!

Por Christian Barbosa

terça-feira, 24 de abril de 2012

Uma crítica à situação atual de Campos...


Houve um dia na história dessa cidade, que um jovem liceísta, cansado de ver que o governo municipal não dava a mínima para a população, deixando-a à míngua de ambulâncias e atendimento em postos de saúde e emergência, levantou sua voz com o intuito de querer “Mudar Campos”.
Atualmente, com sua esposa, que também fez parte desse projeto “Muda Campos”, o que se vê?
Exatamente aquilo que do que eles condenavam em uma administração pública. Ou seja, total descaso com a população, e uma máquina administrativa engessada pela vaidade pessoal tanto da prefeita como de alguns secretários.
O detalhe mais importante é que infelizmente, essas pessoas que estão no poder, acham que todos os campistas, necessitam enxergar as coisas pelo mesmo prisma que eles. Acreditando que estejamos no Japão onde, por piada, acredita-se que todos são iguais porque possuem os olhos puxados.
É lamentável que a prefeita Rosinha Garotinho, queira estar sempre cercada de bufões, que a fazem rir e a iludem dizendo que anda as mil maravilhas na planície.
Entretanto é visível o que acontece por toda a parte, com a máquina administrativa. Erros grosseiros de administração. Coação moral e trabalhista por parte de secretários incapazes de assumirem as suas ações. Promessas infundadas e não pagas. Projetos eleitoreiros, como por exemplo a da passagem a R$ 1 – que aqui em Campos é apenas um engodo.
Pois quem já andou em ônibus pelo sistema Transcol na Grande Vitória-ES, e em Nova Frigurgo saberá muito bem o que digo.
O projeto posto e criado pela prefeita, está completamente errado. Digo ainda que os bufões, querendo aparecer, só entregaram a ela a primeira e a última página do projeto, e queimaram a parte principal. Daí que o projeto está com erros.
Quem alertou Geraldo Pudim sobre o projeto de ônibus e passagem a R$ 1 (um real), que vi e convivi no Espírito Santo, fui eu, em 2001. Pois Pudim estava ainda em plena campanha pré-candidatura à prefeito dessa cidade. E expliquei a ele, que era um absurdo os moradores de Travessão, Santo Eduardo e tantos outros distritos pagarem o absurdo que era o preço das passagens naquela época. Mas o projeto consistia em fazer com que esses moradores por apenas R$ 1 (um real) pudessem sair de suas casas e ir por exemplo até o Farol de São Tomé, percorrendo uma distância de pouco mais de 50 quilômetros, que é praticamente a mesma distância da maior linha troncal existente na Grande Vitória, ou seja da sede do município da Serra, até o município de Viana, passando por dentro da capital capixaba.
Hoje, quando vejo essa greve de rodoviários, e o movimento que os blogueiros fazem, lamento profundamente perceber que a Prefeita não é uma pessoa dinâmica, muito menos democrática, em aceitar as críticas que lhe são feitas, com o intuito de melhorar e consertar o que está errado, para tentar ao menos encerrar seu mandato, sem tantos escândalos, causados certamente por uma corja de bufões e alguns secretários picaretas e caloteiros, que se acovardam diante do poder.
A Constituição é clara ao alegar que todos os brasileiros possuem a liberdade de expressão. Portanto, críticas deveriam ser muito bem vindas, para alertá-la de onde estão ocorrendo os problemas conjunturais da máquina administrativa.
Afinal de contas, ela é a gestora do município. Foi escolhida para isso. E deveria respeitar os votos de quem votou nela, mas também valorizar os votos de quem não a escolheu, mostrando-lhe que nem todos podem enxergar as coisas do jeito que ela quer.   

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Nadando contra a correnteza...


Após um longo tempo, percebendo que a maré e a correnteza são realmente muito fortes, decidi tomar  uma decisão drástica, deixar a correnteza e a maré me expulsarem para bem longe, possivelmente para o alto mar, e dali poder seguir meu rumo, meu destino. De preferência que o mar, esse sim, pudesse me proporcionar a satisfação de parar em uma praia bem distante, de onde a correnteza e a maré, não me queriam.
Tentei de todas as formas voltar a embarcar e navegar junto com a maré e a correnteza, mas por culpa de um dos pescadores que navegava tranquilo e ociosamente em seu barco, naufraguei. Estranhamente, esse mesmo pescador, posteriormente, de braços cruzados, me dizia apenas que lutasse contra a maré e a correnteza, mas não fazia nada que justificasse o seu próprio erro.
Nas proximidades dele havia outro pescador, que navegava em círculos com o intuito de acompanhar a maré e a correnteza. Este pelo menos disse que tentaria resolver o meu problema, mas não o fez. Enrolou, demorou, enrolou mais um pouco, e então percebi, que este também não resolveria meu problema.
Por isso, resolvi abandonar a luta contra a maré e a correnteza.
As vezes é melhor entregar os pontos e dar a correnteza e a maré a sensação de vitória, do que tentar dar murro em ponta de faca. Melhor sair vivo, e ir parar em outras plagas, outras praias e recomeçar a vida. Longe de quem não te quer, e de quem usa o revanchismo e o preconceito contra quem trabalhou e deu sangue para que a maré pudesse correr livremente...
Curioso nesta história é que a maré desconhece o nadador, ou só o conheço por uma pequena fração de tempo. O suficiente para criar um preconceito irracional, contra quem possui história de vida ligada à terra. A maré que caiu de pára-quedas no lugar, ainda usa o revanchismo para tirar da reta todos aqueles que trabalharam para que a correnteza pudesse seguir seu rumo em sossego.
Daí que as palavras de Madre Teresa de Calcutá, parecem cair como uma luva nessa história. Certa vez ela disse que “os líderes estão cercados de falsos amigos, e longe dos inimigos verdadeiros”. O que não deixa de ser uma grande verdade. Basta apenas olhar para os lados.
Finalmente, posso concluir essa história, lembrando-me das palavras de um empresário conhecido, que definiu meu pai como um “radialista de grande visão”. Acho que também padeço do mesmo mal, por não ser puxa-saco de ninguém, e por ter aversão a ufanismos e puxa-saquismos. Sou o tipo de pessoa, que prefere dizer a verdade, doa a quem doer. Mesmo que saia prejudicado.
Aliás, já ouvi também de um diretor de uma grande empresa do Rio de Janeiro, a mesma premissa, de que apesar dos problemas, vale à pena contar a verdade, do que tentar iludir ou contar uma mentira com o intuito de ludibriar alguém, até porque a mentira tem pernas curtas. Contar à verdade sobre um problema, dói, mas pelo menos quem sofre, é justamente alguém que conseguirá uma segunda chance para redimir-se de um erro.
Infelizmente a correnteza, está cheia de marés ao seu lado que não aceitam contar a verdade. Preferem iludir a correnteza com mentiras e falsidades. Como se isso pudesse resolver os problemas alheios. Mas que na verdade, apenas corroem qualquer imagem que a correnteza havia construído.
A maré age de forma ditatorial, e lembrando dos algozes da ditadura militar, não aceitam que a vítima tenha um defensor, e que este possa se manifestar. A sua palavra, de algoz é a última e ponto final.
Daí que prefiro me abster de lutar contra a maré e a correnteza, e deixar os dois pescadores absortos em seus erros, para nadar pelo rio, atravessar o mar, e parar em outra aldeia....

P.S. – Este texto possui uma mensagem subliminar, apenas para aqueles que me conhecem profundamente e estão cientes do meu sofrimento....

Paulo de A. Ourives....